Entrada ->

lou·co

Adjectivo e substantivo masculino

1. Que ou quem perdeu a razão; que ou quem apresenta distúrbios mentais. = ALIENADO, DEMENTE, DOIDO, MALUCO, TOLO

2. Que ou quem tem um comportamento absurdo, exagerado, contrário ao bom senso ou ao que é

considerado razoável. = INSENSATO, MALUCO, TEMERÁRIO, TOLO

Adjectivo

3. Que é considerado fora do habitual. = ABSURDO, ESTRANHO

4. Que revela falta de sensatez. = DOIDO, IMPRUDENTE, MALUCO ≠ PRUDENTE, RAZOÁVEL

5. Que está fora de si, descontrolado. = DESNORTEADO, DOIDO, MALUCO, PERTURBADO, TRANSTORNADO, 

TRESLOUCADO

6. Que é excessivo. = DESMESURADO

7. Que está dominado por sentimento de grande paixão. = APAIXONADO, ARREBATADO

“louco”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013

Para que não restem dúvidas, que a minha loucura não me faz louco já eu sei. A loucura é a qualidade do louco, mas as teias do meu pensamento são sensatas, eu é que gosto de limpezas. O esforço da loucura não detém a sensatez. Apenas rasgos de imprudência e impudor brincam com as bases da minha normalidade (qualidade do que é normal). Ainda assim não agitam águas. Só brinco. Não são ácidos: é a fatalidade, o aborrecimento. Não há nada, deliro a pisar solo minado, rio-me. A gente ri-se. Não há ligações que se façam ou desfaçam.

Isto cresce e entranha-se de uma maneira que os meus pensamentos mais íntimos começam a intrometer-se na realidade, e já não estou tão separado da minha cabeça. Apercebo-me da transição quando me sinto mais livre, sem saber o porquê. Mais livre, ou mais confortável. A minha energia vital foca-se na concretização da minha identidade, na minha satisfação e na minha paz. Afirmo-me sendo.

Sou um invisível, pois sou. Que merda de coisa para se ser, dirá quem pensa poder escolher o que é. Ser triste é pior…

 

Pequeno Grande Maldito J